André Venzon

André Venzon

André Venzon, artista contemporâneo brasileiro.

Porto Alegre, RS - 1976.

Diplomado em Desenho pelo Instituto de Artes Visuais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005), especialista em Gestão Cultural pela Universidade de Girona/Espanha (2011) e mestrando em Poéticas Visuais pelo Programa de Pós-graduação em Artes Visuais da UFRGS. Inicia formação em desenho artístico em 1997 com Plínio Benhardt no Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS). Dedica-se ao estudo dos conceitos de corpo e lugar na construção poética dos seus trabalhos. Diante de sua forma de olhar e perceber a arte como atributo social, participou do FUMPROARTE, foi presidente da Associação Riograndense de Artes Plásticas Francisco Lisboa (2006-2010), conselheiro de cultura e vice-presidente do Conselho Estadual de Cultura do Rio Grande do Sul, além de membro do Colegiado Nacional de Artes Visuais. Dirigiu o Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul – MACRS (2011-2014). Como artista participou de diversas exposições, entre as quais se destacam: 18º Salão de Arte Jovem de Santos (2001); 3º Salão de Arte de Porto Alegre (2002); 3º Salão Nacional de Arte de Goiás (2003); Exposição de Lançamento do MACRS (2004); neste mesmo ano, ganhou concurso público para construção do monumento em homenagem aos 100 anos da 1ª Imigração Judaica organizada para o Brasil, no Parque Farroupilha, em Porto Alegre. Em 2005, participou da 4ª Bienal de Arte e Cultura da UNE em São Paulo; exposição coletiva 10 Indicam 10 no Centro Cultural Cândido Mendes e a individual Boites no Centro Cultural dos Correios, ambas no Rio de Janeiro. Em 2006 realizou a exposição individual Boites no Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli – MARGS e o projeto Cidade Sem Face, com o artista Igor Sperotto, na 10ª Bienal de Santos (SP), na Galeria Iberê Camargo da Usina do Gasômetro e na Galeria de Arte do DMAE, além do 13° Salão da Bahia, do Museu de Arte Moderna na Bahia. Em 2007 é indicado para o I Prêmio Açorianos de Artes Plásticas na categoria escultura; convidado para curador da I Bienal B; artista-curador do projeto Essa Poa é Boa e oficineiro da Rede Nacional de Artes Visuais da Funarte. Em 2010 é indicado para o IV Prêmio Açorianos de Artes Plásticas na categoria Novas Mídias e Tecnologias, e é convidado para a exposição Novos Mundos Novos que inaugura o Santander Cultural de Recife. Em 2013 participou do programa Museum Study Tour, intercâmbio entre representantes de alguns dos mais importantes museus da Escócia, Inglaterra e Brasil, a convite do British Council. Em 2014 integrou o Comitê Curatorial do projeto RS Contemporâneo do Santander Cultural de Porto Alegre. Em 2015 inaugura seu novo ateliê, aberto ao público, no Distrito Criativo de Porto Alegre. Foi curador do projeto ARTE NO MURO que integrou as comemorações dos 15 anos do Santander Cultural (2016). Desde 2015 realiza a exposição itinerante do seu trabalho em cidades do interior do RS, com curadoria de Francisco Dalcol. Em março de 2017, realiza a curadoria da Coleção Justo Werlang, com obras da artista Karin Lambrecht, no Santander Cultural em Porto Alegre.

***Retirado de MARGS*** 

Obras

DESTAQUES DO ARTISTA